segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Cortando os pulsos...

Depois de tudo, a gente não sabe como falar. Tentei escrever algo ontem, porém só conseguia pensar.
Pensar na peça, claro. No texto, nos atores (maravilhosos!), nas músicas, na sincronia, nos movimentos e, sobretudo, nos sentimentos.
Sentimentos meus que mesclaram-se aos deles; da Isabela, do Felipe e do Ricardo.
Eu me senti. Eu estava. E eu era. Foi como uma verdadeira catarse, apesar de quieta e atenta ao espetáculo, eu sentia meu estômago balançar, meus olhos lacrimejarem e minhas dores indo se comunicar com o palco. Com a luz; com o som.
Acho que todo mundo sai transformado, não?! Sai meio que libertado, ou talvez algemado, um tanto aliviado ou mais angustiado. Entretanto, sai sabendo que nem tudo é tão simples, e, os que já sabem disso, pensando que todos têm algum dilema também; pode ser no inconsciente, no coração e nos dois ao mesmo tempo.

Porque houve um cuidado tão bonito. Não sei se foi pensado ou natural - não que um exclua o outro, claro.
"Quero tanto, quero tanto, quero tanto você. Mar aberto, mar adentro, mar imenso, mar intenso sem cais". Isso (que ganhei assim que entrei no auditório) já mexeu comigo de alguma maneira. Não só pela música que estava tocando junto ou pelo Victor Mendes que me entregou, rs.
Mas já mostrava que seria um espetáculo intimista. É, é essa a palavra.
Aí, durante, a gente se entrega, não é?! Vai indo... Todo mundo se descobrindo junto, através das três histórias interligadas.

 Vocês, por mim

Não poderia deixar de conferir. Não só por causa do elenco (Kauê Telloli, Mayara Constantino e Victor Mendes) ou da direção (Rafael Gomes). Mas porque acompanhei o blog desde o início, com uma curiosidade imensa e tremenda.
Um parabéns enorme ao Rafael Gomes, ao elenco, à cenografia, à iluminação (!); a todos.
Foi tão lindo.


"A gente sofre e acha que não faz ninguém sofrer. Que merda o Gabriel pensa que tá fazendo? Me mandou uma mensagem de texto dizendo “todo fim de amor é infinito”. Porra... Será que você não percebe que as flores do jardim da nossa casa já morreram todas de saudades de você?".
(Isabela externando, rs. MPCOP.)



Obrigada,
Milena Buarque.
PS: Estarei lá outra vez. Ainda mais depois do tweet. ;)



Info.
Sesc Pinheiros
Música Para Cortar os Pulsos
Até 17/10.

16 comentários:

  1. Ah, se eu tivesse em São Paulo até ia ver, haha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Meu comentário não vai ter nada a ver com o que você escreveu na postagem, mas não sei onde eu poderia responder o comentário que você colocou no meu blog...
    Bem, obrigada por comentar! E claro, é impossivel não gostar de Bob Esponja depois de assistir 9821984187481274891748174 episodios, rs

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Ah, se eu tivesse em São Paulo até ia ver, haha. [2]

    Teatro <3

    *Linda a foto do blog *-*

    ResponderExcluir
  4. Você realmente me conquistou com parte do que exibiu aqui. Letras em miúdos, um texto leve, sutil, em dado momento despretensioso... mas nos leva até o final como leitores libertários.

    O teatro é um meio apaixonante. Acreditas que este desconehcido que vos escreve trabalhou como sonoplasta, iluminador, produtor e roteirista para este universo?

    Apesar da pouca idade, essas experiências que tive me construíram como sou hoje.

    Acredito que contigo possa ser assim.

    Tomei a liberdade de adicioná-la no MSN.

    Gostei do espaço e do conteúdo.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Que vontade me deu de ir ver. Ainda mais depois desse post tão lindo, que me encheu de emoção ...

    Um beijo, saudades ♥

    ResponderExcluir
  6. Jorge Ricardo de Barros Makul11 de outubro de 2010 23:02

    adorei suas lindas palavras... (alias como sempre são!)
    e pena que não estive ao seu lado para ver a beleza se seus olhos neste dia...
    e em relação ao dilema eu realmente não o tenho mas por outro lado tenho um grito ensurdecedor que ecoa em minha mente todos os dias mas que ainda não pode sair pela boca....
    beijos!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Muito lindo o post! Fiquei emocionada. E fico muito feliz de saber que a peça mexeu com você, assim como mexe comigo todas as vezes que faço. Deixo aqui minha gratidão pelas palavras tão sinceras e carinhosas. E espero que volte!

    Mayara (Isabela) ;)

    ResponderExcluir
  8. Ai adoro teatro, e esse espetáculo deve ser o máximo! Adorei seu blog também, obrigada pela visita e volte sempre que quiser viu! Bejos

    ResponderExcluir
  9. Que lindo, deu até vontade de assistir, rs. Dá para sentir através das suas palavras, esse "respiro e vivo TEATRO" do seu perfil!

    Adorei o blog, já estou seguindo (:
    Obrigada por passar no meu!

    Beijinho :*

    ResponderExcluir
  10. Oii, Mi! Que vontade de ver essa peça que me deu!! Parece ser fantástica!!

    Adoro o modo como vc escreve! Vc transforma as emoções em palavras! É demais!

    Beijão!

    ResponderExcluir
  11. Oi!

    Caramba, gostei muito do seu blog! :)
    Cê escreve bem pakas!

    Venho acompanhando Música Para Cortar Os Pulsos faz um certo tempo, pelo blog e seu post me estimulou ainda mais.

    Jornalismo e teatro, taí duas coisas que me encantam!

    Se der, passa lá no meu blog :)

    www.pautafervente.blogspot.com

    abraços.

    ResponderExcluir
  12. Milene, muiito obrigado pela visita! Acho que assistimos a uma peça maravilhosa, né...!

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  13. Pensei em escrever para você no email, mas depois percebi que seria muita petulançia minha, não seria normal de inicio, faz pouco tempo que começei a conhecer o seu blog e achei mais interessante o texto que tenta demontrar a emoção de assistir a peça que estava procurando para ficar mechido com a sua história, quando li o título: Música para cortar os pulsos, não dei muita atenção para o programa Login que sem dúvida deu uma maior repercussão a peça, mas sempre fico vasculhando os achados do blogin, quando vi algo que chamou a minha atenção, tinha mais embaixo da postagem as músicas, aquelas realmente capazes de te deixar no quarto o dia todo, no meio delas, tinha a do Johnny Cash - Hurt, essa música não é apenas uma canção, é o coração do artista, seu violão vibra a alma confusa, a voz que diz as frases que deixa qualquer um parado pelos 3:39 de duração, (como é pouco) mas a sua descrição casou com ela, é como se fosse a mesma mensagem, o sentimento mais bem percebido pelas palavras. Na próxima temporada quero ir, pois se não fosse a sua interpretação nunca saberia algo que estou procurando para vivenciar. Como disse sobre o email que enviaria, ficou salvo como rascunho, tomarei a coragem de mandar a versão completa um dia.
    Abraços.
    Jadon

    ResponderExcluir
  14. Belo post, PArabens...

    Muito bom!!!

    Acesse meu espaço...
    http://mailsonfurtado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Jadon,
    Que comentário lindo. Muito obrigada.
    Eu me achei nessa peça, em diversas partes, para falar a verdade.
    E, obviamente, a recomendo. Espero que vá na próxima temporada e quem sabe não nos encontremos, né?!
    Pois assistirei mais vezes.

    Por favor, aguardo o e-mail. :)
    Obrigada pelo comentário, mais uma vez.

    Mii.
    :*

    ResponderExcluir
  16. Oi de novo Milena!

    Obrigado pelo comentário lá no blog, sempre motiva ^_^

    Respondendo à pergunta: sim, é fácil achar os hits do k-pop na internet. Como mencionado no post, o site www.kbox.com.br tem um fórum que disponibilza downloads de músicas e vídeos.

    Cê tem twitter? Se tiver eu posso te seguir. :)

    ResponderExcluir

Não estamos mais em 1968.