terça-feira, 20 de abril de 2010

Romance, romance, romance

ANA - Você está falando sério?
PEDRO - Quem quiser trabalhar comigo agora, vai ter que optar!
ANA - Dá para fazer os dois...
PEDRO - Não! Não dá para fazer teatro nas horas vagas! Não dá pra namorar em São Paulo e morar no Rio!
ANA - Peraí, o problema é com o teatro ou é com o namoro?
PEDRO - Com os dois!
ANA - Pára de enrolar Pedro, você está com ciúme!
PEDRO - Ciúme de quê?
ANA - Porque eu estou fazendo sucesso na novela!
PEDRO - Ciúme porque você está fazendo sucesso na novela?! Eu estou falando de objetivo de vida, Ana! Teatro para mim é muito mais importante do que novela, do que sucesso, do que... qualquer coisa. Eu não posso ficar com uma pessoa que não pensa desse jeito.
ANA - Você não me ama mais, é isso?
PEDRO - Tá vendo? Esse é o problema com o amor! Ou ele vira cobrança e ninguém tem mais paz ou ... ou então ele vira rotina e as pessoas morrem de tédio.
ANA - Se você quer amar alguém por muito tempo, tem que aprender a gostar da rotina!
PEDRO - “O casamento é o túmulo do amor, foi inventado para seres humanos medianos que não são aptos nem para o grande amor e nem pra grande amizade; portanto, para a maioria”, Nietzsche.
ANA - Você não quer casar porque é um ser superior, é isso?
PEDRO - Não! Eu não quero casar porque o casamento é chato. Porque casamento é uma coisa e amor é outra. Porque as pessoas se casam por amor e depois terminam se estapeando por causa de uma infiltração na cozinha.
ANA - Eu não posso acreditar que você não vai mais me namorar por causa disso, por causa de uma frase do Nietzsche e uma infiltração na cozinha.
PEDRO - É, eu prefiro aventura à rotina.
ANA - Eu prefiro os dois! Criar um filho, por exemplo, é aventura e é rotina ao mesmo tempo.
PEDRO - Não quero ter filhos. Quero fazer teatro.
PEDRO - “Ou filhos ou livros”, Nietzsche, de novo!
ANA - Pois eu quero casar, ter filhos e fazer teatro; mas não com você!


(Romance - 2008)
-

Eu sou completamente suspeita para falar sobre esse filme. Esperei tanto por ele e fui conferir na estreia.
Tenho o dvd em casa e já cheguei ao ponto de ver 4 vezes seguidas. Acho que é o melhor longa brasileiro. Para os amantes de cinema, teatro, amantes do amor...

O Pedro (interpretado pelo magnífico Wagner Moura) diversas vezes, e ainda no começo do filme, fala sobre o "estar apaixonado". Amar é gostar de sofrer por amor. Pedro explica isso enquanto Ana (Letícia Sabatella) faz um teste para interpretar Isolda em sua peça.

O filme é uma mistura de Tristão e Isolda, Romeu e Julieta e todos os clássicos que tem como tema central o amor.

O namoro dos dois é afetado pelo sucesso posterior dela na TV, impulsionado por Fernanda (Andréa Beltrão, te amo). Depois de três anos eles se re-encontram e ainda há um dilema envolvendo agora Orlando (Vladimir Brichta).

Dirigido por Guel Arraes (isso, ele também está nas fotos aí na lateral), ainda conta no elenco com José Wilker, Marco Nanini, Bruno Garcia, Tonico Pereira e outros.
Não posso esquecer de comentar que esse diálogo acima é embalado no final pela canção maravilhosa Nosso Estranho Amor do Caetano. Versão gravada especialmente para o filme!


Quando eu coloco esses diálogos, muy belos, no blog, não gosto de falar mais nada. Eles exprimem o que eu estou sentindo no momento. Mas, estava olhando os registros anteriores e vi que já postei duas frases/trechos desse filme, e então resolvi falar algo mais. Torço para que vocês tenham vontade de alugá-lo nesse feriado! Rs.

Guel, Wagner e Letícia.

ANA - Mas você nunca pensa em ter um amor recíproco feliz?
PEDRO - O tempo todo... E é sempre com você.


Adieu


(Milena Buarque)


7 comentários:

  1. Ai, fiquei morrendo de vontade assistir!
    Vou atrás e é djá! *-*


    ps: e COMO a carinha do Chuck diz tudo! (;

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. eu gosto bastante desse filme. eh muito lindo!
    dá vontade de ficar anotando tooodos os dialogos e as falas dos personagens.

    lindo.

    beijos,
    ;*

    ps: niguem derruba Chuck Bass!

    ResponderExcluir
  3. nunca vi esse filme, agora eu quero ver.

    ResponderExcluir
  4. Eu quero ver !!!
    Ri de mais com a infiltração da cozinha.
    haha
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Quero ver, vou providenciar isso já!!!rsrs :)

    ResponderExcluir
  6. Ela é uma das minhas atrizes preferidas. Abraço. Obrigado pela visita.

    ResponderExcluir

Não estamos mais em 1968.